12 de julho de 2018 às 02:00

Fotógrafo mergulha no mar para mostrar outro lado de cartões-postais do Rio

O fotógrafo carioca Odir Almeida, 52, gosta de mostrar o Rio de Janeiro a partir do seu ambiente preferido: o mar. Praticante de remo há 20 anos, ele afirma que as ondas merecem maior protagonismo nas imagens da cidade.

O fotógrafo carioca Odir Almeida, 52, gosta de mostrar o Rio de Janeiro a partir do seu ambiente preferido: o mar. Praticante de remo há 20 anos, ele afirma que as ondas merecem maior protagonismo nas imagens da cidade.

“Estou cansado de ver o oceano como pano de fundo”, diz ele, que costuma flutuar na zona de formação de ondas com colete salva-vidas para fazer suas fotos, sempre com água em primeiro plano.

Cartões-postais da natureza do Rio, como os morros Dois Irmãos e o Pão de Açúcar, aparecem quase inundados pelas ondas. Segundo ele, é uma maneira de ressaltar a beleza das paisagens e também a do mar.

"O oceano é um dos elementos mais bonitos da natureza. Encanta por ser imprevisível e pela diversidade que abriga", afirma.

Almeida começou a fazer essas séries de fotos dentro do mar em 2015. A sua rotina de trabalho começa cedo, às 4h, para aproveitar a luz do amanhecer e a calmaria da praia.

O fotógrafo tem duas exposições no Rio atualmente. “Celacanto” está em cartaz no centro cultural Oi Futuro (rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo) até o dia 5 de agosto.

A mostra tem 21 fotos, além de outras 150 reunidas em um vídeo, exibido dentro de uma sala fechada com uma trilha que reproduz os sons do mar.

A outra, “O Tambor de Vidro Líquido”, está na galeria Artur Fidalgo (rua Siqueira Campos, 143, Copacabana). Nela, estão reunidas 27 fotos registradas nas praias do Arpoador e de Ipanema.

Fonte: FOLHA

comentários

| Rádio 97 FM Colatina '); }
Estúdio Ao Vivo