17 de maio de 2018 às 02:00

Harry e Meghan inspiram passeios por Londres

?

?

O príncipe Harry e a atriz americana Meghan Markle se casam no próximo dia 19 na capela de São Jorge, em Windsor, na Inglaterra. Se a cerimônia não terá a mesma grandiosidade daquela que, sete anos atrás, uniu William e Kate, o príncipe ruivo e sua noiva chamam a atenção por representar um lado bem mais “cool” da realeza britânica.

Como atual sexta pessoa na linha sucessória, dificilmente Harry virá a usar a coroa. Isso dá ao casal mais liberdade para frequentar lugares que têm menos a cara da avó de Harry, Elizabeth 2ª, fã de cavalos e de cães da raça corgi, e mais a cara de gente chique e cosmopolita na casa dos 30 e poucos anos.

Afinal, Meghan, 36, americana, divorciada, ex-atriz de Hollywood, não tem jeito de quem gosta de frequentar só castelos e tomar chá com membros da corte britânica.

A pequena cidade de Windsor, a cerca de 45 quilômetros ou 40 minutos de trem de Londres, espera receber até 100 mil turistas no dia do casamento de Harry, mais que o triplo da sua população de 30 mil habitantes.

Lá e em Londres, as lojas estão cheias de suvenires do casamento real, que vão desde a louça “oficial” do casal (a partir de 20 libras, ou R$ 98) até chaveiros de gosto duvidoso; bares e restaurantes preparam bebidas e pratos especiais para comemorar o evento.

Apesar do frisson, o casamento não deve resultar em um aumento no número de turistas internacionais no Reino Unido. Nem mesmo o casório do príncipe William, em 2011, teve esse efeito.

Mas a família real britânica serve como atrativo perene de visitantes ao país, e a festa de Harry e Meghan certamente ajudará a aumentar o interesse de gente do mundo todo em conhecer os cenários habitados por eles.

Inspirada nessa nova realeza menos poeirenta, a reportagem sugere um roteiro de viagem por Londres com toques de monarquia, juntando lugares sabidamente frequentados pelos dois noivos com outros que combinam com o estilo do casal.
 

Para um primeiro dia relaxante em Londres, comece passando na loja de departamentos Fortnum & Mason, perto de Piccadilly Circus, e escolha uma das cestas de piquenique vendidas (a partir de 55 libras, ou R$ 270). 

Preparado com seu farnel com chocolates, biscoitos, saladas e, claro, champanhe, siga para o Kensington Gardens (metrô Queensway), um dos oito parques reais de Londres, colado ao Hyde Park.

Em meio aos jardins, no Palácio de Kensington, vivem William, Kate e família. E, em um modesto chalé, Harry e Meghan, por enquanto.

Na parte pública do palácio, é possível ver a exposição “Diana - Her Fashion Story” (Diana - sua história fashion), com vestidos da princesa (1961-1997), mãe de Harry.

No mesmo local, a exposição “Victoria Revealed” (Vitória revelada) mostra a vida da rainha Vitória (1819-1901), que cresceu no local (ingressos para o palácio e as duas exposições a partir de 16 libras, ou R$ 79).

Ao lado do palácio ficam os Sunken Gardens, jardins “rebaixados”, onde foi anunciado o noivado de Harry e Meghan em novembro de 2017.

Depois da visita ao palácio e às exposições, ande por Kensington Gardens e Hyde Park.

Para fechar o dia, uma opção é ir ao hotel Dorchester (53 Park Lane), onde o príncipe Philip celebrou sua despedida de solteiro, em 1947.

Se a hospedagem ali é inacessível para a maioria dos mortais (as diárias partem de cerca de R$ 1.600), é possível fazer uma refeição na patisserie escondida no spa do hotel (chá da tarde a partir de 60 libras, ou R$ 295 por pessoa; pratos leves a partir de 15 libras, ou R$ 74).

Depois, vale um drinque no China Tang, restaurante asiático também dentro do hotel onde costumam aparecer celebridades em dias de semana.

Uma alternativa para o jantar é o Tom?s Kitchen, no Chelsea (27 Cale Street). Trata-se de um restaurante que serve comida para dividir em pequenas porções, ao estilo tapas, e onde William e Kate já almoçaram (pratos a partir de 6 libras, ou R$ 29; é preciso pedir três ou quatro por pessoa).

Seu segundo dia em Londres pode começar mais tarde, com brunch no Sketch (9 Conduit Street), misto de restaurante e casa de chá maluca com toques de “Alice no País das Maravilhas”, frequentado por hipsters (pratos a partir de 14 libras, ou R$ 69).

Se preferir tomar chá da tarde no salão em tons de rosa, os clássicos sanduichinhos e docinhos do ritual inglês são servidos com vinho rosé ou champanhe (a partir de 72 libras por pessoa, ou R$ 354).

Sua tarde pode ser de compras na região entre Piccadilly Circus e St. James Square, que concentra lojas de luxo e marcas inglesas que fornecem produtos para a família real: de chá na Twinings (216 Strand Street) a perfumes na Floris (89 Jermyn Street).
De lá é um pulo até a região do West End, onde ficam os teatros. Harry e Meghan foram ao Gielgud Theatre

(Shaftesbury Avenue) no ano passado assistir “The Curious Incident of the Dog in the Night-Time”. Hoje a peça em cartaz no local é a bem-avaliada “The Ferryman”.

R$ 3.883 
2 noites, no Meliá 
Em Londres, no ME London, em acomodação dupla. Inclui café da manhã. Sem passagem aérea. Este valor, já com um desconto de 36% sobre o preço normal, vale para pagamentos antecipados

R$ 4.369 
7 noites, na CVC 
Três noites em Londres, duas em Edimburgo, uma em York e uma em Glasgow, com café da manhã e dois jantares. Inclui passeios panorâmicos e visitas a Durham, Cambridge, Saint Andrews e ao castelo de Stirling. Com traslados e guia em português. Sem aéreo

R$ 4.510 
5 noites, na Submarino Viagens 
Preço para acomodação dupla no The Victoria Inn, em Edimburgo. Sem regime de alimentação, mas com passagem aérea incluída

R$ 8.174 (£1.648) 
9 noites, na 55 Destinos  
Três noites em Londres, duas em Edimburgo, uma em Liverpool, uma em Harrogate, uma em Highlands e uma em Glasgow, com café da manhã e três jantares. Também inclui entrada para atrações, como o castelo de Edimburgo e tour panorâmico em Londres. Com traslados, mas sem aéreo

R$ 8.432 (£1.700)
2 noites, no Rocco Forte Hotels
Acomodação dupla em 
Londres, no Brown?s Hotel, com café da manhã. Inclui traslado para a cidade de Windsor e entrada para o Castelo de Windsor. Não inclui passagem aérea

A jornalista viajou a convite da Visit Britain

Fonte: FOLHA

comentários

| Rádio 97 FM Colatina '); }
Estúdio Ao Vivo